Desde que eu comecei a me interessar profissionalmente por animação que eu não deixo de assitir aos extras de um DVD do gênero que passe pelas minhas mãos.

Infelizmente – talvez pelos altos impostos ou o olho gordo das distribuidoras, o preço de um lançamento original chega a R$60,00 nas lojas.

Por outro lado, recorrer à pirataria seria como dar um tiro no meu próprio pé, tendo vista meu sonho de trabalhar nesta área (será que tem mercado no Brasil ???).

A título de curiosidade: um DVD pirata no Rio, custa de R$10,00 a R$15,00, podendo chegar a R$20,00 se for um DVD duplo. Em Londrina no Paraná, um DVD custa R$2,50 no camelódromo!!!! Caramba, será que até camelôé sobre-taxado???

Bom, brincadeiras à parte eu descobri uma maneira de expandir meu acervo/coleção sem gastar tanto dinheiro nem ter que recorrer a meios um tanto quanto “polêmicos”.

No Rio de Janeiro, existem algumas bancas de jornal no centro da cidade que vendem DVDs encalhados (normalmente arrematados em grandes lotes e sem incidência de impostos), originais e novos em folha por preços para lá de módicos.

Eu já comprei Os Incríveis (R$10,90), Robôs (R$8,00) e Era do Gelo I (R$10,00).

DVDs Animação

Inclusive, o DVD Os Incríveis veio com um defeito no segundo disco. Sem problemas, eu levei de volta onde eu tinha comprado, e na mesma hora trocaram por um funcionando (essa acho que nem as Americanas fazem 🙂 ).

Uma outra opção é recorrer a sebos. Isso eu só fui conhecer em Londrina (passei o Reveillon lá com minha família, bela cidade) , pois os sebos do Rio só recebiam minhas visitas nos tempos áureos de minha coleção de revistinhas da Disney (que por sinal perderam completamente a qualidade nos últimos dez, oito anos).

O sebo só tem o incoveniente de não contar com artigos novos, então é mais provável que terás que garimpar um pouco antes de adquirir um bom disco. Mesmo assim eu encontrei bons DVDs em Londrinas (ainda não fiz esta empreitada no Rio): ToyStory (R$10,00), Os Íncriveis (R$10,00 a R$12,00) e Bug’s Life (não lembro o preço, mas era nesta faixa).

Agora é bater perna e voltar para casa pra se divertir e estudar, com direito a bastante pipoca e guaraná.

Até mais,

Dalai

*este post foi escrito na fila de espera do DETRAN

5 Thoughts on “DVD barato é um barato

  1. É, realmente estes preços das lojas não nos ajudam em nada. Atualmente estou morando em Portugal um DVD original e lançamento não passa de 20 euros, e alguns meses depois ele novo na loja está a “preço verde” (como costumam falar na loja que geralmente compro) por 9 ou até 5 euros. É bem mais barato comprar aqui do que no Brasil, levando em conta que estes 20 euros gastando aqui seria o mesmo que comprar por 20 reais ai. Mais um bom artigo, abraços. 😉

  2. Legal Henrique,
    e ainda por cima você pode botar lengenda em Português, 😉

    Depois destes dias de folião, eu me lembrei que tinha esquecido de falar de outra forma mais acessível de adquirir os DVDs.

    Ontem eu passei em frente a uma locadora e estavam vendendo filmes usados por preços entre R$10,00 e R$15,00. Vale lembrar que o estado de conservação e cuidados dos filmes de locadora são muito superiores aos que eu vi nos sebos.

    Estes filmes são comprados em grande quantidade para atender a uma demanda inicial, mas depois tornam-se obsoletos pois já não contam com tantas locações.

    Comprei o Shrek 3 e apesar dos extras serem curtos, tem coisas bem legais (além disso o filme está tecnica e artisticamente impressionante).
    Inclusive eu vi um pinguim na mesa de umas animadoras.

    Será que eles estão usando algum software livre na produção deles? Eu jjá tinha ouvido falar que o Madagascar – também da DreamWorks – usou o Blender para algumas modelagens/animatics.

    Mistérios dos grandes estúdios …

    Abraços
    🙂

  3. Isto também acontece aqui, eles vendem os dvds das locadoras mas com os preços praticados nas lojas não deve ter muita saída. Este último filme dos 300 tinham para ai 30 dvds quando saiu o filme na locadora daqui a Blockbuster!!!! Impressionante! Bem mas por falar em animatics o filme Spiderman usou o blender para fazer o animatic, pode conferir neste link: http://www.blender.org/features-gallery/testimonials/animatics-for-motion-pictures/
    Abraços

  4. Larissa Gaulia on February 8, 2008 at 10:24 am said:

    Ahhh, tá aí. Você falou sobre o Shrek hoje.

    Sou meio subversiva quando se trata de produtos sobretaxados. DVDs, CDs, celulares e outros eletrônicos se enquadram indiscutivelmente nessa categoria. É um assunto extenso esse, alem de envolver questões políticas, vem a moral de estar prejudicando um profissonal da área como você mesmo falou. Mas pensar no seu próprio emprego às vezes é um tanto egoísta.
    A longo prazo poderia citar que os estopins de rebeliões são financiados principalmente por produtos contrabandeados ou ilegais.

    Não estou defendendo que esses DVDs estão fazendo algum bem para as pessoas de baixa renda. Mas vou dar um exemplo que não é dos melhores, tendo em vista que não sou totalmente a favor dos ataques terroristas: O financiamento da Al Qaeda pelo Bin Laden não veio apenas das construtoras da família Laden, a maior parte provém de artigos não taxados e ilegais.

    Claro q não dá pra saber o q é feita dessa grana no fim das contas, pode até ser pra uma arma que vai matar um vizinho depois de amanhã, ninguém sabe. Mas você tem que concordar comigo que pelo menos os preços dos CDs caíram muito depois que se popularizou os gravadores d CD domésticos e o compartilhamento via internet.
    Já falei de mais, mas tenho outras ideias, depois conversamos pessoalmente.
    A parada é fazer igual a mim: comprar disco de vinil. E quanto aos DVDs, assumo que alguém é lesado quando compro DVDs piratas. Vou pensar melhor sobre o assunto ou procurar pontos de venda alternativos, como sugere.
    beijao!
    ahh, é a farofa, Larissa lá do Brasas =)

  5. Henrique:

    Valeu o link!
    É sempre legal ver o Blender sendo usado profissionalmente 🙂
    Abraços

    Farofa:

    Oi Larissa!

    Fiquei muito feliz com sua visita aqui, não sei se te falei isso 🙂

    Bom, quanto ao que você disse:
    A pirataria definitivamente não é a solução para a disseminação de cultura, mas com certeza tem desempenhado algum papel neste sentido.

    Principalmente na área da informática, a disseminação de produtos piratas alavancou em muito o mercado consumidor de hardwares por aqui. Claro que eu prefiro a adoção de software livre em larga escala, mas de todo modo a vista grossa do governo sempre foi muito bem visto por este outro setor da indústria.

    Tem um texto bem polêmico que li certa vez que versa justamente sobre a questão da legalidade ou não da pirataria online (a que não gera lucros a terceiros) – http://conjur.estadao.com.br/static/text/58709,1

    Enfim a polêmica é grande e justamente para fugir disto é que sempre que for possível vou estar atrás de alternativas mais baratas e justas de comprar meus DVDs.

    Aliás hoje eu terminei de ver os extras de Os Incríveis. Isso significa que além de ver todo o segundo disco eu encarei ver o filme mais duas vezes (com o comentário do Diretor e o dos Animadores).

    Definitivamente vale a pena assistir, dá água na boca para quem sonha um dia trabalhar em produções como essa, ou se inspira em ver as minúncias de como estes trabalhos são feitos.

    Um beijão,
    Dalai

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation