Parece que cada vez mais o Blender está ganhando mais adeptos. Um dos fatores que contribuem para isso (além da excelente qualidade do programa e do seu custo/beneficio) é a disponiblidade de materiais didáticos.

Este tipo de material serve como referência para quem está estudando Blender e de quebra ainda serve como material de divulgação do Blender.

Com este pensamento em mente, uma equipe de artistas de Minas Gerais resolveu começar um projeto de um curta-metragem feito com o Blender. O projeto é um open-movie, ou seja, será disponibilizado na internet junto com todo o seus arquivos, para ser estudado livremente.

O nome do projeto é Paper Orange, e tive a oportunidade de entrevistar a equipe que está trabalhando nele. Se você entende inglês não deixe também de conferir o site deles – http://detaillibrary.blogspot.com – Se você não entende dê uma olhada lá do mesmo jeito, os estudos disponíveis estão bem legais.

parte 01 da entrevistaparte 02 da entrevistaparte 03 da entrevista

ENTREVISTA 03 de 03 – Filipe S. Dilly:

De onde você é?

Basicamente somos todos de BH/MG mesmo. Nem preciso entrar em detalhes porque o Damasceno e Daniel já responderam isso muito bem.

Como você começou a trabalhar com o Blender?

A 6 anos atrás eu já estudava por conta própria 3d (Bryce5 e TrueSpace e antes ainda 3dMax) mas quase como Hobby, queria mesmo é ser pintor… rs. Com o tempo fui aprofundando em 3d e gostando cada vez mais. Em 2004 surgiu a oportunidade de montar um curso de 3d na Escola de Artes Casa dos Quadrinhos so que eles estavam interessados no Blender. Foi ai que eu comecei a estuda-lo (usando material da internet e o “Manual 2.3”) e nunca mais parei. Aliás foi devido a isso que eu realmente aprendi 3d, pois passei a estudar grandes artistas e professores da CG 3d para montar o curso. O Curso já tem 2 anos de existencia e evolui em conjunto com o Blender – um exemplo clássico é a adição de composição digital via nodes – é muito interessante montar as aulas tendo em mente como o programa vai ser nas próximas versões (e isso também me ajuda e “força” saber as novas ferramentas antes delas sairem, as vezes até opinar e reportar Bugs sobre elas).

No geral os componentes do Grupo que usam o Blender ou estudaram no curso de “3d Blender” ou no de “Animação” (na qual o Daniel é professor e criador do curso). Como foi dito antes um dos motivos do projeto é ensinar e aprender mais sobre estes programas/técnicas.

O que você pensa sobre as oportunidades para quem quer trabalhar com o Blender no mercado nacional?

Acho que o Blender tem tudo que se precisa para um mercado como o Brasil (focado em Publicidade e Ilustração). Na verdade acho que ele já tem mais do que se precisa. O problema é que ainda tem muita gente por aqui que não o conhece e nós não temos tantos artistas que o usam. Isso dificulta montar um estúdio apenas com artistas usando Blender. Apesar disso, o Blender é muito modular e possui muitas ferramentas (como Composite e Sequencer) que poderiam facilmente ser usadas em conjunto com outras. Ou mesmo modelar e fazer o Unwrap apenas no Blender…
Em fim, o real ponto é que o que interessa mesmo é qualidade do trabalho, se ele é feito no Blender não acho que realmente importa. Existem casos de “xenofobia” por parte de alguns estúdios, mas também existem casos onde um artista que usa Blender foi contratado simplesmente pelo seu trabalho e se observarmos alguns fóruns isto está ficando cada vez mais comum.

Como surgiu este projeto?

Para mim o projeto serve para trabalhar. É isso mesmo. Trabalhar em algo que me dê prazer e que depois de muito prazer nas pessoas que assistirem e usarem do projeto como aprendizado (ou coisa do tipo). E é uma oportunidade irrecusável trabalhar com esse grupo, são pessoas extremamente talentosas e criativas, dou muitas risadas com elas. O resultado disso tem se mostrado realmente contagiante e a qualidade do projeto cresce a cada passo concluído ou iniciado.
Essa é uma idéia bem pessoal sobre a coisa.

Quais são seus próximos projetos?

Olha, é tanto “pepino” para resolver neste projeto, que eu tenho medo de perguntar para os outros dois (Damasceno e Daniel) sobre quais são suas ideias para o próximo… Então por enquanto eu vou ficar “só” com esse no horizonte. (risos)

Você sugere algum caminho específico para quem está querendo trabalhar com 3D e/ou animação?

Sim. Não fique apenas no 3d. Estude de tudo que puder: Desenho, Pintura, escultura, Fotografia, Design… Seja uma pessoa observadora. Pois o que garante um bom resultado é muito mais seu conhecimento nestas outras coisas que conhecimento sobre 3d em si.

Você tem alguma mensagem para quem está começando no Blender?

Se a interface te chateia, resista, depois fica tão natural quanto andar. Ela não é ruim como alguns dizem, é simplesmente diferente do padrão… E como muitas outras coisas o “padrão” ou “comum” nem sempre é o melhor.

Tem mais alguma pergunta que você gostaria de responder e eu não tive a criatividade de perguntar ?

Nope. 😛
Acho que é isso mesmo. Já escrevemos por demais. (risos)

Muito Obrigado pela oportunidade e interesse no nosso trabalho. Até mais.

Filipe S. Dilly

“Produtor-Executivo-Chefe-do-departamento de Tecnologia-co-diretor” (de acordo com o Damasceno e Daniel, 😛 )

Bem, com esta entrevista concluímos esta série.

Muito obrigado a toda a equipe do Paper Orange pela abertura e pela qualidade do trabalho. Tenho certeza de que será um marco na produção nacional com o Blender. Uma prova disto é a qualidade do curta Snakes Can Fly (Cobras podem voar), feito por parte da mesma equipe deste projeto, como vocês podem conferir aqui:


Snakes Can Fly – Blender Ad from detail library on Vimeo.

Boa sorte a vocês e bom trabalho,

Dalai

Leia também a primeira e a segunda partes da entrevista.

2 Thoughts on “Entrevista – Projeto Paper Orange 3/3

  1. Its me, Mario! ops… rs
    Obrigado novamente Dalai! 😀
    So uma coisa, a tradução do nome da animação “Snakes Can Fly” é “Cobras podem Voar”… 😛

    Inté!

  2. Ops 🙂

    Esse é um daqueles detalhes que você deixa pra ajeitar na hora de publicar o artigo, e acaba esquecendo de conferir se está certo.

    Abração, em breve aqui no Blog uma notícia pra lá de boa …

    Aguardem !!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation